Assinatura de carro: Vale a pena?

Saiba as vantagens e desvantagens de ter assinatura de carro. Essa opção já era oferecida pelas locadoras de veículos, e as fabricantes começaram a adotar. Clique e Venha saber mais!

O que é fazer a assinatura de carro?

Ter um modelo de assinatura de carro é uma novidade para o brasileiro, principalmente após a opção ser adotada pelas fabricantes de carros, mas que já havia nas locadoras.

Serviço de carro por assinatura é um aluguel pago pelo assinante por uma duração de longo período (duração de 1 à 4 anos), pagando um contrato e utilizando o automóvel (sempre zero km) até o tempo determinado.  

O contrato de carro possui um valor fixo por mês, incluindo as despesas com a documentação, IPVA, custos com revisão e seguro (mas em casos de problemas causados pelo motorista, o valor deve ser arcado como se fosse seu carro próprio). Assim, o assinante só fica responsável pelas despesas externas, como multas, combustível, etc.

Essa opção, faz com que o consumidor alugue um modelo de carro por determinado tempo (1,2 ou até 4 anos), devolvendo o carro ou renovando a assinatura, podendo ser pelo mesmo ou outra marca. Vários países já têm a modalidade de assinatura de carro há mais tempo que no Brasil, as locadoras como Unidas Livre, Localiza Meoo, Flua, Porto Seguro, já possuíam a opção para os clientes, e de dois anos pra cá, as produtoras como Ford, Jeep, Renault, Fiat, etc., também entraram no jogo.

Vantagens e desvantagens de uma assinatura de carro

Separamos 4 vantagens e desvantagens desse novo mundo de aluguel de carro:

  • A primeira vantagem é a possibilidade de possuir sempre um carro zero km. O contrato garante a posse de um carro sem rodados e deixando no futuro a revenda para a locadora, caso você opte pelo contrato de um ano, você terá sempre um carro novo à sua espera. Entretanto, uma das desvantagens é limitação de km rodados, isso é, dependendo do contrato que você fechar, haverá um limite de quilometragem, e caso extrapole, pagará uma taxa a mais pelo km extra percorrido.
  • O cliente não irá arcar com valores de documentação, IPVA, emplacamento, custos com revisão e seguro, pois já estão incluídos no valor da parcela. Porém, caso ocorra uma situação, como batidas, multa, ou alguma situação pessoal com o veículo, quem terá que custear e pagar a parte será o assinante. 
  • A locadora fica responsável pela revenda do automóvel, isso faz com que você não precise se preocupar com a depreciação financeira (queda no valor do carro), não terá que lidar com a desvalorização do veículo. Mas, como é dito, o carro não é seu, e mesmo que não haja uma preocupação com desvalorização, você acaba não tendo, no futuro um patrimônio, o que para algumas pessoas é de vontade.
  • O comprador tem a possibilidade de renovar a assinatura e escolher se mantém o mesmo modelo ou muda para outro, e algumas empresas disponibilizam desconto caso o cliente seja fiel. Mas entenda, algumas empresas costumam alugar o carro para seus funcionários, entretanto essa opção não é disponível para motoristas de aplicativos.

Três carros por assinatura bastante procurados

  • Flua:  JEEP RENEGADE SPORT 2021 – 1.8 16V AUTOMÁTICO FLEX 4P
    Contrato: 36 meses, Custo mensal: R$3.149,00, Limite/mês: 3000 km
  • Porto Seguro: Renault Duster – Iconic 1.6 AT
    Contrato: 24 meses, Custo mensal: R$3.039,00, Limite/mês: 2000 km
  • Unidas Livre: FIAT MOBI LIKE 1.0 4P
    Contrato: 48 meses, Custo mensal: R$1.519,00, Limite/mês: 1000 km

Tabela fipe de carros: importância na assinatura de carro

Consulte o valor do seu carro na Tabela Fipe de Carro previamente. É preciso calcular o preço previamente do seu carro para tentar verificar a vantagem de pagar para, ao final de um, dois ou até três anos, não ter um carro para chamar de seu. Quilometragem por contrato, preço com despesas com revisões, seguro e impostos… são inúmeros fatores que devem ser levados em consideração para você tomar uma decisão.

Ah, se optar por comprar um carro, veja aqui uma matéria com dicas na hora da venda de carro usado.

 

Matérias mais lidas

Conheça os carros usados mais buscados

Perguntas frequentes sobre a tabela fipe de carros usados / seminovos

A Tabela FIPE (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas), é um meio de consulta que serve como base referencial de valores (preços médios), para a venda de carros novos e usados, a partir do que foi ofertado por vendedores nacionais. Além disso, é importante como indicador para, por exemplo, tributos, seguros, financiamentos, contratos, etc.

Tabela fipe não é o preço definitivo de um carro

É preciso saber que a tabela não é o que determina o preço do veículo (ou que seja regra), mas sim um método de partida para análise de venda e avaliação. Isso é, pesquisadores baseiam-se na coleta de preços dos automóveis novos e usados, descartando preços muito alto, muito baixo ou com baixas observações estatísticas, gerando índices e indicadores, para os preços médios.

A análise na Tabela FIPE pode ser realizada de acordo com a versão, motorização e ano-modelo de um automóvel, a sua conservação, algumas diferenças pontuais (exemplo, cor e acessórios), e, em alguns casos, a sua localização (alguns tipos de veículos são melhores para uma região específica), podendo, dessa forma, variar.

Para consultar a fipe eu preciso saber o renavam do veículo?

Para consultar a tabela não é necessário possuir dados como o chassi ou o Renavam do veículo. Isso porque a fipe aponta o valor de mercado do modelo do veículo, e não de um automóvel específico.

É preciso saber que a tabela fipe não é o que apenas determina o preço do veículo, mas sim um método de partida para análise de venda e avaliação.

A análise pode ser realizada de acordo com a versão do veículo, motorização e ano-modelo de um automóvel, a sua conservação, algumas diferenças pontuais (exemplo, cor e acessórios), e, em alguns casos, a sua localização (alguns tipos de veículos são melhores para uma região específica), podendo, dessa forma, variar.

Se você já tentou vender o seu carro usado, uma das primeiras perguntas que você faz a si mesmo é: quanto vale o preço da tabela fipe de um usado como o meu? Porém, será que este valor vai ser o valor final do seu automóvel usado? Abaixo vamos falar sobre fatores que influenciam no valor final do seu usado e que podem fazê-lo valer mais ou menos que o preço da tabela fipe.

Fatores que influenciam o preço da tabela fipe de um usado

Alguns aspectos devem ser levados em consideração na hora de vender seu carro usado e que podem impactar no preço de venda e o valor do veículo da tabela fipe. Abaixo listamos alguns pontos que devem ser considerados e impactam no valor final do automóvel em comparação com o preço da tabela fipe de um veículo:

Carros usados que sofreram colisão leve ou média (o preço final pode chegar a 80% do valor descrito na tabela fipe); Carros com quilometragem acima da média (o preço final pode chegar a 85% do valor descrito na tabela fipe); Veículos que não sofreram nenhum tipo de colisão, que estão dentro da média de km e que possuem um histórico completo de manutenção (o preço final pode chegar a 110% do valor descrito na tabela fipe).

Obs: Estes percentuais são apenas uma referência, visto que além disso existem outros que influenciam no valor de mercado do seu veículo, como modelo, conservação, cor e até região do país. Para ter um valor mais exato é importante buscar uma empresa especializada para realizar esse tipo avaliação, onde será feita vistoria completa para para determinar o seu real estado, além de uma pesquisa de mercado para entender os valores médios para determinado tipo de veículo na região.

tabela fipe, carro usado, veículo semi-novo

A tabela fipe de carros: sua importância e onde consultar

A tabela fipe de carros é a principal referência no Brasil para quem deseja comprar ou vender veículos usados ou seminovos. O índice é baseado em uma coleta de dados que considera o preço de carros, motos e caminhões em todo o território nacional. O preço considera os veículos novos, usados e seminovos. Além disso, o preço da fipe é atualizado mensalmente, refinando os detalhes.

Você pode consultar rapidamente e de forma gratuita o preço dela para o seu veículo novo ou usado a partir dos links abaixo:

Abaixo você tem acesso ao preço de motos novas ou usadas:

Abaixo você tem acesso ao preço de caminhões novos ou usados:

Uma observação importante e que deve ser levada em consideração: A tabela fipe não é o único fator para definir qual será o preço final de venda de um veículo novo ou usado. Vários outros fatores podem determinar o valor de mercado do seu veículo usado, como: Estado geral do automóvel, mecânica em ordem, conservação do interior do automóvel, se o veículo já foi batido ou não, se a documentação está em dia, entre outros. Ou seja, a tabela fipe não é o principal meio de se precificar um veículo na hora da venda ou compra.

O valor apresentando na tabela fipe serve apenas como uma referência para o cálculo dos seus impostos e seguro. O meio correto para se obter o preço mais fidedigno final de um veículo é consultar o preço de mercado do carro, que é influenciado por diversos fatores, incluindo se ele está sendo procurado pelo mercado.

Ao vender um seminovo, um dos maiores questionamentos é como valorizar e conseguir um preço acima da tabela fipe. Mas quais itens são avaliados e como cuidar do seu automóvel usado para fazer com que ele tenha um preço melhor no mercado?

Como definir um valor para vender seu carro usado?

Procure locais ou pessoas que estejam vendendo o mesmo seminovo que o seu, tente se ater ao ano-modelo para ter um referência condizente com seu veículo. Nessas buscas, procure fatores que diferenciam seu veículo dos demais, ou seja, alguns atrativos positivos que vão servir como argumento de venda na hora de negociar. Existem alguns fatores que influenciam no preço: estado de conservação, quilometragem, cor e histórico do veículo. Esses quatro pontos são os principais e que mais vão influenciar no preço de venda do seu seminovo.

Como ter mais chance de vender seu carro seminovo acima da tabela fipe?

Agora, se você quer vender seu seminovo um pouco acima da tabela fipe, você deve fazer uma vistoria geral no veículo. Conferir toda a parte mecânica do mesmo, como sistema de suspensão, direção, freios, luzes, limpadores e pneus. Além da parte mecânica do veículo, a estética deve estar em dia, como pintura, vidros e estofamentos em bom estado de conservação. Além de tudo o que foi dito, não devemos levar em consideração apenas do preço do veículo usado pela tabela fipe. O meio correto é consultar o preço de mercado do veículo usado, que é influenciado por diversos fatores acima mencionados e se ele está sendo procurado pelo mercado.

Região pode afetar o preço para vender um seminovo

Certos veículos têm maior aceitação em algumas regiões específicas. Por exemplo, as picapes tem alto valor de venda no Mato Grosso, Mato Grosso Sul e Mato Grosso porque são muito populares entre os moradores desses Estados. Portanto, é muito importante filtrar sua pesquisa de modelo de carro por cidade ou Estado.